O que está acontecendo na educação do Engenho Cacimbas

obra atrasada na Escola Municipal Engenho Cacimbas vitória de santo antão

compartilhe

A reforma da escola Engenho Cacimbas ainda não foi entregue pela Prefeitura, está atrasada. Isso significa que as crianças da comunidade continuam recebendo aulas dentro de um galpão.

A Ordem de Serviço para o início da empreitada foi assinada pela Gestão no dia 4 de janeiro de 2023, categorizada como obra de emergência, tendo em vista que as crianças estavam recebendo suas aulas dentro um galpão improvisado.

O projeto custou quase um milhão de reais para o cofre municipal. Para ser mais exato, a reforma foi estimada em  R$ 958.892,04, e está sendo executada pela empresa Santiago Empreendimentos. Vale lembrar que essa não é a única obra atrasada da Prefeitura.
crianças estudam num galpão improvisado no Engenho Cacimbas em Vitória de Santo Antão

O prazo estipulado para a entrega foi de 180 dias. Acontece que, desde então, já se passaram 454 dias e as crianças do Engenho Cacimbas não receberam uma escola nova, muito pelo contrário: aguardam ansiosamente uma solução para o transtorno que sofrem diariamente.
condições da educação no Engenho Cacimbas vitória de santo antão

Vale lembrar que o anúncio dessa empreitada se deu pela pressão dos moradores, que se encontravam, na época, indignados com aas dificuldades que passam até hoje.
obra atrasada na Escola Municipal Engenho Cacimbas vitória de santo antão

Segundo relatos das mães dos alunos, as crianças sofrem bastante com a insalubridade do ambiente improvisado. A lista de imprudências é grande e vai desde falta de água para beber, e outras necessidades, até a sensação de alto calor.

moradora fala sobre as condições da educação no Engenho Cacimbas em Vitória de Santo Antão
Moradora comenta sobre a presença de fezes de morcego no galpão. Ela relata que seu filho quase teve contato com os dejetos.

Outro ponto bastante discutido entre as mães é a distância de casa até a escola. Elas encontram uma grande dificuldade em levar os filhos até o colégio, pois, só há um ônibus que atende a região e o mesmo roda em poucos horários.

Segundo elas, muitas vezes, acabam por esperar os filhos dentro do próprio galpão e, por esse motivo, as aulas são encerradas mais cedo.

Algumas contam até que tiveram de voltar para casa com seus filhos a pés, na falta de ônibus no horário das aulas.
O colégio conta com aproximadamente 80 crianças que variam entre 6 à 12 anos de idade.

O que está sendo feito pela Escola Engenho Cacimbas

É preciso ativar a memória e voltar no tempo, mais especificamente em novembro de 2023, onde o atual pré-candidato à prefeito, André Carvalho, foi até o Engenho Cacimbas para fiscalizar a situação.

Ele chegou e ouviu todos os moradores que estavam dispostos a relatar as dificuldades do seu dia-a-dia. Esses relatos serviram para criar uma reportagem e uma matéria que foram publicadas afim de despertar a atenção da cidade para o caso.

Esses dois registros, por sua vez, foram a base para a criação de um requerimento com todas as queixas levantadas. Esse mesmo requerimento foi enviado à Prefeitura e, a partir desse momento, ela teria um prazo obrigatório para prestar satisfações sobre a situação da escola de Cacimbas.

Em resposta, a Prefeitura decretou, no dia 03 de janeiro de 2023, uma Ordem de Serviço anunciando a reforma da Escola Municipal Engenho Cacimbas, descrevendo o ato como a realização de um sonho para os moradores da região.

O dinheiro foi investido, as expectativas criadas, outras obras, inclusive, foram anunciadas e concluídas, mas a reforma da escola de Cacimbas, ainda continua sem conclusão. E as crianças continuam no galpão improvisado.

A periferia e a zona rural de Vitória está carente de atenção, de um olhar de cuidado. Uma gestão precisa ouvir mais a população e entender as urgências para distribuir melhor os recursos públicos.

Nosso dever é lutar contra a desigualdade social, olhando para os lugares que mais precisam com visão técnica afim de trazer soluções. Investir mais dinheiro onde já tem, é fazer com que a desigualdade social fique cada vez mais acentuada.

As consequências do que vem acontecendo no Engenho Cacimbas

A falta de recursos para a educação em uma região rural pode ter diversos impactos negativos no futuro das crianças e adolescentes que vivem na região:

1. Baixa qualidade da educação:

A falta de recursos pode levar à falta de infraestrutura adequada nas escolas, incluindo salas de aula superlotadas, falta de materiais didáticos, laboratórios de ciências inadequados e bibliotecas deficientes.

Isso pode resultar em uma qualidade de ensino inferior e limitar as oportunidades de aprendizagem para os alunos.

2. Falta de acesso a tecnologia: Em muitas regiões rurais, pode haver falta de acesso a computadores, internet e outras tecnologias educacionais essenciais.

Isso pode deixar os alunos em desvantagem em relação aos seus colegas que têm acesso a esses recursos, limitando seu acesso a informações e oportunidades de aprendizagem online.

3. Desigualdade de oportunidades:

A falta de recursos pode agravar as desigualdades existentes entre alunos de áreas rurais e urbanas. Os alunos em áreas rurais podem ter menos acesso a programas extracurriculares, tutoria, orientação vocacional e outras oportunidades educacionais que são mais comuns em áreas urbanas.

4. Êxodo rural: Quando os jovens percebem que não têm acesso a uma educação de qualidade em suas comunidades rurais, muitas vezes optam por deixar a região em busca de melhores oportunidades educacionais em áreas urbanas.

Isso pode levar a um êxodo de jovens talentosos e motivados, o que pode ter um impacto negativo no desenvolvimento econômico e social da região.

5. Ciclo de pobreza: A falta de educação de qualidade pode perpetuar o ciclo de pobreza em comunidades rurais. Sem acesso a uma educação que os capacite para o mercado de trabalho moderno, os jovens podem enfrentar dificuldades para conseguir empregos bem remunerados no futuro, o que pode levar a uma maior dependência de assistência social e limitar suas perspectivas de futuro.

Em suma, a falta de recursos para a educação em áreas rurais pode ter consequências de longo alcance para o futuro das crianças e adolescentes que lá vivem, limitando suas oportunidades de aprendizagem, crescimento pessoal e sucesso profissional.

Conheça mais sobre o Engenho Cacimbas através de vídeos locais

 

 

André Carvalho

André Carvalho

Vereador mais votado do PDT em Pernambuco e militante do PND. Realiza um trabalho de fiscalização e transparência em Vitória de Santo Antão- PE.

Posts Mais Recentes