Moradores desabafam. Pirituba foi esquecida pela Prefeitura de Vitória-PE

falta de água na torneira em Pirituba - Vitória de Santo Antão. Moradores estocam água em baldes.
Os moradores de Pirituba reclamam falta de acesso à direitos básicos. Para além disso, entenda a riqueza da vegetação presente no Distrito e como ela influencia no seu clima.

compartilhe

O vereador André Carvalho foi até Pirituba para ouvir a população, que mostrou estar decepcionada com a gestão de Paulo Roberto, atual Prefeito de Vitória. Entre os motivos de tanta revolta estão as promessas não cumpridas, obras inacabadas e falta de serviços básicos como água encanada, calçamentos nas ruas  e saneamento. Logo após a visita ele listou os problemas e está construindo um requerimento detalhado que será enviado à Prefeitura na intenção de cobrar melhorias.

morador armazena água em baldes por falta de água em Pirituba Vitória de Santo Antão

As reclamações recebidas pela ouvidoria do parlamentar o levaram a realizar uma visita no distrito, na intenção de fiscalizar a situação e cobrar mais atenção da Prefeitura sobre áreas afastadas do centro.

Olhando os problemas de perto a sensação é de que os piritubenses estão isolados dentro de sua própria cidade, porém, é preciso lembrar que eles também fazem parte de Vitória de Santo Antão e devemos garantir que recebam  assistência e cuidados de nossa Prefeitura.

crianças piritubenses jogando futebol em rua sem calçamento

Falta de obras

Os moradores aproveitaram a presença do Vereador para desabafar sobre as dificuldades sofridas: “A gente vê, nos principais bairros de Vitória, muita obra, limpeza, barraca de quiosque, né? […] Perto da Facol… Eu passei lá um dia desses e tá parecendo um shopping. Então eu gostaria que o Prefeito olhasse aqui também”. Disse um morador, sobre a diferença entre o lugar onde mora e centro da cidade.

A insatisfação presente nesse depoimento não para por aí. O morador , mais conhecido como Filipe de Pirituba, faz um apelo para a Prefeitura “em nome de todos os futebolistas de Pirituba” reclama o fato de o antigo campo ter sido destruído. Ele pede a construção de uma área de esportes na região. Antes, as crianças e adolescentes faziam uso do local para praticar esportes.

É interessante pensar que o futebol, além de servir à saúde da população, incentiva meninos e meninas a serem pessoas cada vez mais disciplinadas e ativas na vida. A exemplo disso, temos diversas histórias para contar de brasileiros que mudaram suas vidas através do incentivo do esporte. Por isso, seria importante que o local recebesse uma área de esportes segura e bem construída à serviço do bem-estar dos moradores.

Ao contrário desse cenário, a realidade é outra: num chão sem calçamento e empoeirado, algumas crianças jogam futebol dividindo o espaço com quem estiver passando na rua, sejam pedestres ou automóveis. A rede, a grama e tudo o que compõe a área de campo existe apenas no imaginário de cada um. Tendo em vista que a educação também abre portas e transforma a realidade de um cidadão, os piritubenses pedem a conclusão da obra do colégio que há muito tempo está abandonada.

Obra de um colégio abandonada no distrito de Pirituba em Vitória de Santo Antão

Obra de colégio abandonada em Pirituba vira criadouro de animais e ponto de drogas

Enquanto a Prefeitura estiver focada em realizar obras no centro da cidade, Pirituba continuará sonhando com melhorias no distrito. O morador Celso acompanhou André Carvalho até uma obra antiga, a imagem que deveria ser de uma escola bem estruturada para a educação de Pirituba é, na verdade, um projeto abandonado.

O rapaz conta que “Depois que terminou a gestão passada e que essa gestão entrou, foi prometido que essa escola que seria concluída. A equipe de Paulo Roberto veio para cá, prometendo que essa obra iria sair e essa obra nunca saiu”. Relata ele, desapontado.

obra que seria uma escola está abandonada em Pirituba Vitória de Santo Antão

Logo que houve uma movimentação inicial no terreno, os cidadãos ficaram animados com a possibilidade de receber uma nova escola, mas o sonho acabou e eles seguem esperando por uma realização. Analisando a situação atual da obra, a expectativa é de que nem tão cedo ela sairá do papel.

Celso continua seu depoimento: “Quando começaram a fazer essa obra aqui, que abandonaram, serviu primeiro de criadouro de animal depois começou a servir de ponto de drogas e agora serve de desmanche”.

A informação que consta no documento é de que uma empresa foi contratada para executar a construção de escola com doze salas e quadra coberta no distrito de Pirituba em Vitória de Santo Antão. O detalhe mais interessante é o prazo estimado. O contrato é datado no ano de 2016 e a estimativa de entrega da obra pronta era de duzentos e quarenta dias.

Sete anos se passaram e o projeto continua apenas no papel. A população chegou a ter um vislumbre de esperança na última eleição Municipal. O Prefeito Paulo Roberto, havia prometido finalizar a obra quando fosse eleito. Contudo, mais uma promessa e nada se cumpriu.

A cláusula sexta do contrato da informa sobre o valor e as condições de pagamento. O preço total da obra foi de 3.654.139,95 (três milhões, seiscentos e cinquenta e quatro mil, cento e trinta e nove reais e noventa e cinco centavos). Dinheiro esse que deveria ter sido entregue em forma de educação para os moradores.

mato e esgoto à céu aberto nas ruas de Pirituba em Vitória-PE

Esgoto à céu aberto e risco de doenças em Pirituba

Apesar de possuir uma vegetação importante e ter uma quantidade grande de plantas bonitas, as ruas do Distrito são repletas buracos, falta de calçamento, poeira e esgoto à céu aberto. Esses já se tornaram pontos comuns na paisagem. Apesar de se tratar de problemas persistentes, não podemos normalizar a seriedade do perigo que eles oferecem ao cidadão, especificamente, os esgotos à céu aberto nas ruas.

A falta de calçamento está gerando uma série de transtornos para os moradores, desde acúmulo de poeira até a lama escorregadia em época de chuva. Essa é uma das queixas bastante relatadas: o que já é ruim, tende a piorar em períodos chuvosos.

Pessoas idosas não podem se expor ao risco de caminhar numa rua irregular. O desequilíbrio, causado por alguma pedra ou buraco, pode levar a sérias fraturas. Isso porque ainda não tocamos no seguinte ponto: a contração de doenças por exposição à água de esgoto.

O mal cheiro é intenso e além de incomodar, traz sequelas para aqueles que convivem com essa problemática. Como as crianças poderiam brincar livres e descalças nessas condições? A Prefeitura da Vitória de Santo Antão precisa ouvir os bairros mais afastados do Centro e começar a governar para todos.

Diversas obras estão sendo executadas em áreas centrais da cidade. A exemplo, a Praça do Livramento que, já tendo sua estrutura reformada à algum tempo atrás, foi contemplada com mais um ajuste: a construção de quatro quiosques.

buraco grande no meio de rua sem calçamento em pirituba vitória de santo antão

Outra: a Praça da Matriz foi um dos pontos que recebeu a atenção da Prefeitura. Recentemente o espaço foi contemplado com a distribuição de pontos onde o cidadão pode recolher uma bolsa plástica para fazer o descarte correto das fezes de seu animal de estimação. A iniciativa é ótima, mostra que a Prefeitura pensou no cidadão e em como melhorar a qualidade do ambiente.

A grande questão é que o bem-estar, o saneamento básico, água nas torneiras e outros direitos principais precisam ser pensado e executados para todos. Principalmente para a periferia e a população que vive mais afastada do centro. Depois da visita ao Distrito, o vereador André Carvalho está construindo um requerimento detalhado que será enviado à Prefeitura da Vitoria para que seja tomada alguma providência. A população não pode ficar assim.

 

igreja na praça principal de Pirituba Vitória de Santo Antão

O que significa Pirituba?

O significado dessa palavra tem origem na língua Tupi. Separando ela ao meio vamos formas duas outras, e ambas, tem sentido completo na língua indígena: “piri” quer dizer grande área de vegetação de brejo e “tuba” traz o sentido de “muito”. Podemos entender, então, que o significado é: uma grande área com vegetação de Brejo.

O Brejo, por sua vez, é uma área pantanosa que deve ser protegida por lei. Ele é um terreno fértil e abriga uma diversidade vegetal importante para o clima da região onde está inserido. A sua relação com a chuva ajuda locais secos em grandes períodos de estiagem. Continue lendo a matéria e entenda o porque isso acontece.

Professor de Geografia comenta o clima e a vegetação de Pirituba

Pedro Cavalcanti explica que “Os brejos tem uma função muito importante aqui no Nordeste”. Ele comenta que a importância era maior no passado, pois servia como uma espécie de local de proteção em períodos secos, de muita estiagem “tudo em volta poderia ficar seco, mas o Brejo resistiria a esse período”.

O que acontece é que os brejos são localizados em regiões mais altas. Dessa forma, entendemos que a área pantanosa acaba sendo mais impactada positivamente pela chuva. “Por conta da formação da chuva orográfica, as nuvens veem em direção do mar para cá, no sentido Suldeste, Noroeste, vamos colocar assim para que você entenda bem. Quando as nuvens chegam aqui no Brejo, que é um lugar mais alto, elas sobem mais e acabam tendo que resfriar a temperatura”.

Esse processo de resfriar a temperatura faz com que a nuvem expulse água, Por isso, podemos falar que chove mais em regiões de Brejos do que em outras mais baixas. O clima, por exemplo, sofre influência dessa área pantanosa. Pirituba tem por característica uma temperatura um pouco mais fria, uma vez que o distrito é localizado aproximadamente 400 metros mais alto que o centro de Vitória de Santo Antão.

Essas áreas pantanosas tem uma grande importância para a preservação da biodiversidade: ela mantém a vida de espécies de plantas, animais e influenciam positivamente o clima e outros aspectos. Assim como a população do distrito precisa de proteção, a vegetação de Pirituba, também, precisa ser olhada com atenção e cuidados.

Entenda quais leis protegem a biodiversidade ambiental no Brasil

Como vimos na fala do professor Pedro, o Brejo é uma área muito fértil onde se proliferam diversas plantas que compõem sua vegetação. Na intenção de detalhar esse assunto vamos contar com a participação de Rubya Costa ( estudante de Direito na UFPE e Presidente do Eco Trabalhismo do PDT em Vitória de Santo Antão).

Ela esclarece quais leis ambientais em vigor garantem a proteção de regiões importantes para a biodiversidade. A exemplo, o Brejo de Pirituba. As espécies de plantas presentes nessa área pantanosa, por vezes, só ocorrem nesses locais devido ao seu processo de evolução, adaptação etc. Podemos citar as macrófitas aquáticas e uma série outras espécies.

Rubya esclarece que “O solo é muito úmido em torno do Brejo, por isso, encontramos herbácias como o Picão de Praia, espécies harbústicas como Fruta do Sansão, o Falso Jaburandi e espécies arbóreas como Aroeira e Ingá”. Essas plantas citadas estão espalhadas por todo o país, ou seja, não são específicas da terra piritubense.

Para além da vegetação, a vida animal se beneficia dessa área pantanosa como sapos, rãs, pererecas, além de alguns insetos e aves. Pensando nesses benefícios ambientais o Estado deve garantir a preservação se faça efetiva. Porém, a dúvida é: quais são as leis da Constituição Brasileira que asseguram o impedimento de crimes ambientais?

A Presidente do Eco Trabalhismo destaca o termo APP e explica o seu significado: ” Existem locais que são determinados como Área de Proteção Permanente, o que chamamos de APP. Os Brejos, inclusive, estão dentro dessa categoria protegidos pela lei 12.651 de 2012, tutelada pelo Código Florestal Brasileiro”.

Para você ter uma noção, qualquer intervenção que seja feita em 50 metros de uma Área de Preservação Permanente será enquadrada como crime ambiental. Especificamente em um raio de 50 metros dessa região, não é permitido que haja obras ou modificações sem autorização legal para tal ato.

Preocupante! Brasil ocupa um baixo lugar na lista de países que mais preservam o meio ambiente

Uma pesquisa internacional analisou o Índice de Desenvolvimento Ambiental em 180 países e, ao contrário do que podemos pensar, o Brasil não está bem colocado. O estudo foi realizado pelo Centro de Política e Lei Ambiental da Universidade de Yale em parceria com a Rede de Informação do Centro Internacional de Ciências da Terra da Universidade de Columbia.

Nosso país ocupa a 55ª (quinquagésima quinta) posição entre outros 179. Em contraponto, a Dinamarca está em 1º lugar, onde esteve a Suíça em 2018. Nesse mesmo ano de 2018 o Brasil ocupou a 69ª (septuagésima nona posição). Os números brasileiros são decepcionantes, mas é possível enxergar luz no fim do túnel quando notamos esse movimento de subida.

Um detalhe importante de ressaltar é que os incêndios na Amazônia não chegaram a ser considerados na pesquisa. A floresta Tropical é um tesouro para o Brasil e o mundo, sua riqueza natural é grande o suficiente para garantir vida e subsistência aos povos originários.

A política do Brasil precisa de um fortalecimento na fiscalização de leis ambientais, a fim de que elas se tornem cada vez mais efetivas em proteger as áreas de preservação ambiental e, dessa forma, manter a região longe de exploradores ilegais como garimpeiros, mineradores, madeireiros e outros.

Essa é uma realidade difícil em terras brasileiras. A série Aruanas, produzida pelo GloboPlay, relata bem essa situação que prejudica nossos povos originários. No enredo, uma ONG de ativistas ambientais intitulada Aruanas se organiza para combater o garimpo ilegal em terras amazônicas, que são financiados por empresas privadas. Thais Araújo, Déborah Falabela, Leandra Leal e Thainá Duarte são as protagonistas da trama.

Aruanas conta com duas temporadas e você pode encontrá-la no catálogo da GloboPlay. De acordo com uma das diretoras da série, as filmagens foram guiadas por um aspecto documental, o que permite ao espectador a sensação de realidade, apesar de ser uma obra de ficção. Precisamos buscar contato com produções que nos falem da importância do mio ambiente para nossa vida.

ASCOM

ASCOM

Assessoria de comunicação do Vereador de Vitória de Santo Antão, André Carvalho.

Posts Mais Recentes